segunda-feira, 4 de julho de 2016

Radialistas de São Paulo aprovam contra proposta e unidade com jornalistas na luta por fechamento de acordo coletivo

Membros da direção dos sindicato dos radialistas e jornalistas na assembleia


Por Ronaldo Werneck

No último sábado (02/07), em assembleia dos radialistas de São Paulo, a categoria presente aprovou nova contra proposta a ser apresentada ao sindicato patronal de rádio e TV, dando seguimento a campanha salarial, que se estende, devido ao desinteresse dos patrões em atender as reivindicações dos trabalhadores da categoria.

Em assembleia histórica dos radialistas, a direção do Sindicato dos Jornalistas participou, dando apoio aos radialistas e anunciando apoio em luta conjunta, pois os jornalistas, desde dezembro de 2015, estão sem seu acordo coletivo assinado. Os patrões tem usado da mesma estratégia ao propor índices menores do que a inflação e redução de direitos nas cláusulas que tem sido assinada há anos.

Os radialistas propõe manter, na pauta a ser assinada, o índice inflacionário de 9,83%, assinatura do acordo anterior e 9,83% + 1% de aumento real, para os pisos salariais da categoria que, historicamente, tem sido assinado nos últimos anos.

No dia 21 de junho o Sindicato dos Radialistas protocolou documento onde decreta estado de greve na categoria, abrindo a possibilidade de qualquer emissora entrar em greve, atendendo os dispositivos legais.

Nesta assembleia histórica, onde radialistas e jornalistas estendem as mãos, estrategicamente na luta conjunta, pelos fechamentos de seus respectivos acordos coletivos, foi criado comissão de agitação e organização, que irão construir a greve. 

Na oportunidade os dirigentes sindicais Sergio Ipoldo (radialistas) e Paulo Zocci, gravaram mensagem para suas respectivas categorias, informando o que foi decidido na assembleia (vídeo abaixo).






Registro de fotos da assembleia 02.07.2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário